terça-feira, janeiro 10, 2017

PostHeaderIcon Family Reunion in Wisconsin


É, vamos dizer que essas reuniões anuais da família do meu marido estão se tornando mais fáceis. Talvez porque agora eu me importe muito menos com o que pensam de ou sobre mim e/ou eles estejam me aceitando mais. Sei lá. Só sei que existe o conforto. Nos reunimos numa casa enorme com vários quartos pra comodar a família toda e Aninha amou tudo e todos! Sabe, é bom saber que ela tem essa referencia de família que se gosta e que se reúne enfocando a importância de quão bom é ter família. A gente se sente mais seguro, sabe que tem com quem contar - a maioria das vezes, é claro! - e esse fator nos torna cidadãos mais livres, mais entendedores da vida, mais felizes e se m muito peso pra carregar. A minha sogra tem 95 anos. Quase 96, eu diria. Mas, é de uma lucidez enorme! Toda magrinha, sem precisar se preocupar com problemas de quem envelhece gordo, pois ela é um palito!  Na foto, ela está de rosa, logo do meu lado.
Image may contain: 5 people, people sitting, table and indoor
terça-feira, dezembro 20, 2016

PostHeaderIcon "Mommy eu não vou comer mais carne animal"

Eu me surpreendi ontem a noite durante o nosso jantar. Como sempre, nos sentamos à mesa e fui fazer o pratinho dela. Coloquei uma sopinha de abóbora num recipiente menorzinho e no prato grande pus salada e uma costela. Pra que???? Lá vem a menina com aquele olhar de piedade dizendo "Bem, eu gostaria de informar que eu não quero mais comer carne de animal. Parei." Todos paramos pra escutar a menina de 8 anos falar que tem dó dos animais e que toda vez que tem algum tipo de carne no seu prato, ela lembra do sofrimento deles. Eu confesso que já há algum tempo ela não vem comendo carne. Sempre rejeita colocando do ladinho do prato e eu nunca forcei. Até porque ela tem uma ótima dieta e come de tudo que faz bem pra saúde dela. Mas, me parece que ontem foi a gota dágua. E nós vamos respeitar a escolha dela. Já comecei a me informar mais sobre os alimentos substitutos e necessários à dieta duma criança na idade dela e os amigos estão apoiando. E, se ela tiver uma recaída, não haverá problemas. A gente não é de ferro e as coisas não mudam da noite pro dia, ne?
Eu nunca fui muito fã de carne vermelha, confesso. Pra mim é como comer feijão. fico com aquela sensação de estar cheia o tempo todo e já venho há uns anos diminuindo o consumo da carne vermelha. O meu marido ADORA! Acho que é o prato preferido dele...churrasco. Se pudesse, viveria só a base de carne. E a gente tá sabendo que isso não é a melhor dieta do mercado.
Enquanto eu me esforço em balencear nossa dieta - tentandoa gradar a gregos e troianos! - vou aprendendo mais e mais e ela até concordou em comer peixe e frutos do mar por enquanto. Vamos lá ne?
Sabe, às vezes me pego pensando nessa menina danadinha, super inteligente e determinada que saiu de mim. Eu juro que na idade dela, eu não pensava essas coisas e tinha um vocabulário totalmente diferente do que ela tem nos dias atuais. Seria isso um sinal duma geração mais evoluída ou nós é que éramos cercados de preconceitos por todos os lados e proibidos de pensar out loud, ser nós mesmos e protótipos para agradar os outros sempre? Com toda a honestidade, eu prefiro os tempos de agora aos de quando eu era criança. Não que eu tenha me tornado uma má pessoa ou até em certos graus, diminuída, mas há outros caminhos a seguir e a explorar que poderiam ter me feito bem melhor. Well, mas agora passou. A gente aprende com os erros do passado e "falo assim sem saudade falo assim por saber se muito vale o já feito mais vale o que será... E o que foi feito é preciso conhecer para melhor prosseguir...é cobrando o que somos que nós iremos crescer. Outros outubros virão, outras manhãs...
To contigo, meu amot!
segunda-feira, dezembro 12, 2016
Não tenho tido muito o que dizer além das minhas observações e vivências. Não há muito o que comentar do muito que se foi dito e nem do que me falta verbalizar. Há coisas que não se curam com o tempo, mas que a gente aprende a conviver respeitando o fato de estar ali à mão. Não há uma noite em que eu vá deitar e não lembre do passado, da minha infância e adolescência. Parece que o filme não se cansa de querer ser repetido. Talvez venha pra reafirmar que eu sobrevivi e que hoje vivemos em um mundo melhor com relacão às impressões. Tenho assistido no netflix Call the Midwife. No começo fui achando meio chato e sem sentido aquela série de nascimentos sem parar em casa episódio. Mas, aos poucos fui enxergando que a mensagem não estava somente no trazer crianças ao mundo naquela época dos anos 50 na Inglaterra. Me vi diante de um mundo não tão distante e cheio de problemas e preconceitos e com gente que se sentia do mesmo jeito que eu nos dias de hoje. De repente, tudo fez sentido embora as coisas sempre se repitam. E o caminho tem melhorado. Estou amando!!! Uma pena que ainda não tenham lançado a season 6, pois eu já estou no final da 5.
Dias melhores virão. é preciso acreditar!
segunda-feira, novembro 28, 2016

Eita semana de thankgiving diferente! Logo depois da minha volta do Lemann Dialogue em Boston, fomos nos preocupar em estar em chicago para a entrevista de mamae. Tudo estava indo bem e agora so nos resta aguardar o resultado final pelo correio. Mas, confesso que me assutei muito e me estressei demais ao ponto de chegar em casa e desabar no choro. O caso foi que mesmo tendo ido duas vezes ate Indiana pra tirar a impressao de digital de mainha, foi impossivel do FBI captar, enxergar alguma informacao, dai a pessoa que nos entrevistou disse para irmos ate a delegacia da cidade pra fazer tudo do jeito antigo. Assim o fizemos. O desesperador eh que a policial encasquetou que mainha nao tinha assinado o passporte - mesmo eu explicando que era o novo e que tinham mandado pelo correio. A mulher veio com uma onda dizendo que nem a foto era de mamae e que tinha que fazer investicao profunda...Imaginem so o estresse da pessoa aqui...nao que tivesse nada errado com o background da minha mae, mas a policial dizer que nao ia fazer me tirou do serio e tive que manter a calma aparente. Acho que isso foi o que me deu nos nervos. Eu nao aguentei mais...Bem, finalizando tudo, a policial entrou e so voltou uns 20 min depois com a cara totalmente diferente. Tudo o que sei eh que chorei, chorei, chorei no meu quarto um tempao e depois, enfim, adormeci e dormi horas e horas seguidas...De qualquer maneira, tudo ja foi enviado de a UCSIS. Agora eh esperar.
Na quinta, fomos a casa da Paula para o jantar oficial do Thanksgiving, mas depois de tantos momentos estressantes, eu nao poderia ter deixado passar essa linda e maravilhosa black friday, ne? Eu adoro esse dia!! Me esbaldei mesmo. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

segunda-feira, novembro 21, 2016

PostHeaderIcon Harvard University - Lemann Dialogue 2016

Image may contain: 2 people , people smiling , eyeglasses

segunda-feira, outubro 31, 2016
 O rio da vida segue seu curso e lá vamos nós. Tenho tido sonhos muito ruins. E tenho pensado e repensado também em tudo, principalmente em como o tempo tem escorrido por entre os meus dedos. Ontem mesmo, levei minha filha ao parque pra participar do desfile de halloween. Me dei conta do quanto ela está crescida. Pernas longas, o dorso erguido e esguio,  as feições de menininha estão sumindo. E ela só tem 7 anos. Por vezes, me pego pensando no futuro e me vejo meio perdida sem ela. Sofro. Choro, Engulo o pranto. Mas, é apenas o rumo natural das coisas, da vida, de nossa jornada. O bom é que ainda tenho tempo pra ir me trabalhando para esse desligamento, para esse modo "solo"de ser. Na minha cabeça, eu estou começando o tratamento para separações que estão por vir e que são certas de acontecer custe o que custar, doa a quem doer. No final das contas, somos todos sós. Deve haver alguma coisa em mim que afasta as pessoas. Talvez não, mas me sinto dolorida. Não que eu queira me trasnformar ou assumir o papel de vítima em tudo. O ar do ambiente em que me projeto tem tentado me dizer alguma coisa a meu próprio respeito que ainda não consigo respirar pura e profundamente. É, eu tenho estado triste, mas... I am working on it! 
Todo mundo sabe que é halloween aqui nos EUA e é uma graça como as pessoas levam a brincadeira a sério! Eu me divirto! Já a minha mãe, sofre. Ela acha que tudo é pecado, é parte do demônio e que devemos evitar essas coisas pra não trazer o mal pra nós, etc e tal. Embora já tenhamos conversado sobre muitas coisas de religião - e que eu até já frisei muito por aqui que não tenho e nem quero religião nenhuma! - vez por outra ela me sai com algum comentário pra me atingir e tentar me fazer sentir culpada por certas coisas. Ontem mesmo, ela não quis ir ao parque comigo, meu marido e Aninha. Por que? Era coisa do Halloween. Horas depois, avisei que iria buscar uma das pesquisadoras (do Brasil que está aqui fazendo ppesquisa pós-doc) e mamãe me avisou que iria comigo. Topei, entramos no carro. De repente, ela começou a falar que era errado isso e aquilo e que a bíblia diz assim e assado. Quando eu - calmamente - disse que ela pensava assim pelo simples fatos dela acreditar no que a bíblia dizia e que nem todo mundo tinha essa mesma crença e visão das coisas. Ela foi ficando nervosa, começou a falar mais alto e a dizer que eu tava lendo demais os livros filosóficos humanos e que somente a bíblia tinha inspiração divina. Mais uma vez eu disse: "Mas, mamãe, essa é a verdade pra voçê, mas se a pessoa não crê na bíblia o que vc fala é nada." Daí, ela se virou pra mim e disse "mas está escrito na bíblia que é o livro mais famoso e é a verdade da palavra de Deus. Voçê não acredita mais na bíblia?", eu disse: "Não". E fez-se o silêncio. Sei que ela está triste, magoada e outras coisas mais, mas não faz sentido concordar com tudo o que dizem e não ser honesta comigo mesma, né? I still am workning on this as well.

sexta-feira, outubro 28, 2016
Cansada. Traída. Chocada. Infernizada. Sem chão. Assim começou a minha semana. Os meus olhos não podiam acreditar mesmo vendo o acontecido. Não, não. As pessoas não são assim! Ainda mais quando ela não tem a quem mais recorrer a não ser voçê e te paga fazendo o impróprio pelas costas. JAMAIS pensei que alguém fosse me apunhalar dessa maneira. Perguntei, implorei pela verdade. Por que não falou comigo antes? Precisava chegar nesse absurdo? Deus sabe. Passei dias perturbados e ao mesmo tempo tentando acalmar a minha mente e meu corpo do mal que estava chegando como aquela nuvem negra que se apossa sobre nossas cabeças, aqueles tempos escuros...Inacreditável! Mas, é verdade. É verdade. É verdade. Agora não dá mesmo pra acreditar em ninguém. O inverno chegou mais cedo na primavera da minha vida. E todas as constelações agora me confudem. Nesse momento, não há mais terra firme nos pés da mulher que sou.

Minhas fotos

www.flickr.com

About Me

Minha foto
Elis
Joao Pessoa -, PB e Illinois, United States
Visualizar meu perfil completo

Search

Carregando...
http://meiroca.blogspot.com/. Tecnologia do Blogger.

eXTReMe Tracker

Quote of the Day

more Quotes

Seguidores

Tradutor

Blog Archive

Páginas