quinta-feira, março 22, 2007
E na semana passada acordei cedinho e fui fazer as malas.Decidimos ir pra casa da minha sogra,pois o pai do meu marido tava mesmo nos últimos instantes de vida.A viagem até lá durou 7h de carro e ainda o encontramos vivo (inconsciente,mas vivo) e alguns irmãos do meu marido por lá estavam.Depois de umas 5h no hospital,rumamos pra casa da minha sogra.Ela lamentou nos ter lá naquela situação nada agradável,mas...fazer o que...
Pela madrugada,Sue bateu na nossa porta com a notícia de que o pai tinha falecido.Olha só que dor,minha gente!No sabado de manhã,pensei que fôssemos pra o velório e tal,mas me enganei.As tradições quanto a isso aqui são totalmente diferentes.Enquanto eu pensava que iríamos ao velório,os outros irmãos chegaram e a cada minuto uma pessoa da vizinhança chegava trazendo comida.E o mais impressionante é que em nenhum momento vi alguém choramingando.A casa estava irradiada de bons fluidos!O sol estava à pino lá fora e dentro da casa as pessoas riam,montavam paineis com fotos,organizavam pequenos filmes,comiam,bebiam,botavam o assunto em dia e a minha sogra fazia mil telefonemas aos parentes e bem no fim da tarde fomos(todos!) até a casa do funeral pra acertas os valores,as flores,a hora da visitação,as homenagens,etc.Isso durou até o sábado a noite.Depois,todos foram embora e só ficamos eu,meu marido,minha sogra e minha cunhada solteira,Mary.Fomos deitar cedo e mais uma vez pensei que fôssemos ver o morto no domingo.Pra minha surpresa,ficamos em casa e só depois do almoço é que fomos ver a questão das flores.Nesse mesmo dia,minha sogra disse que meu marido devia me levar pra conhecer a fazenda onde ele tinha se criado e assim pude conhecer um pouco mais da pequena cidadezinha e de como era a vida por lá.E assim,na paz,se passou o domingo.Segunda,bem cedo,chegou a parentada toda ( e nesse ínterim do fim de semana,as pessoas continuavam trazendo mais e mais comida).Só pelas 4h da tarde é que fomos ver o meu sogro.Tudo impecável!E ao lado de muitas e muitas flores,uma bela tela pintada com a foto do meu sogro.Sinceramente,fiquei encantada!Não me recordo agora de quem tenha vindo o presente,mas todos ficaram maravilhados!Antes do Padre começar o sermão,houve muita gente vindo e indo...e muitos comes-e-bebes também.As horas se passaram de maneira muito agradável e nem nenhum momento houve clima tenso.As 21h estávamos em casa outra vez.Quase todos os filhos e netos pernoitaram lá na minha sogra também.Na manhã seguinte,fomos pra mais uma visitação de 1h,dessa vez na Igreja.O Padre,era muito bom orador e nos prendeu a atenção de verdade!Mesmo com meu inglês capenga,deu pra entender grande parte!Rs,rs,rs,rs.Daí,rumamos p o cemitério.Tudo bem que o astro-rei tava dando o ar da graça,mas,o frio tava mesmo de matar!Só a família e os amigos estiveram presentes nesse momento.Foram feitas homenagens a mais e alguns itens foram entregues à minha sogra.A minha cunhada,Sue,chorou e até meu marido derramou umas lágrimas.Ninguém é de ferro!Mas,arregalei meus olhos quando o Padre disse que iríamos nos reencontrar na Igreja.Quando voltamos à Igreja(eles são católicos),havia umas 100 mesas e muita gente.Tivemos um almoço!Isso mesmo!E só depois de comer,conversar muito e esperar todos irem embora é que voltamos pra casa.E a casa estava cheia de flores enviadas...e a minha sogra resolveu dar uma parte das plantas pra cada nora...rs.Eu trouxe a minha!
Sabe,dessa experiência toda,pude absorver mais um pouco dessa cultura e enfim,me vejo mais enriquecida dessa vivência toda.Cultura é cultura e cada um tem a sua,mas nada nos impede de aprender e respeitar as outras e tirar o nosso próprio raio de luz dela!Não quero e não sou a "Diana,Caçadora de Ouro" que só encontra ossadas.
E,como dizia Clarice Lispector "Transfiguro a realidade e então,outra realidade,sonhadora e sonâmbula me cria.E eu inteira rolo e à medida que rolo no chão vou me acrescentando em folhas,eu,obra anônima de uma realidade anônima só justificável enquanto dura a minha vida...Mas,por enquanto estou no meio do que grita e pulula.Por enquanto, o tempo é quanto dura um pensamento.É de uma pureza tal esse contato com o invisível núcleo da realidade.SEI o que estou fazendo aqui: conto os instantes que pingam e são esses grossos de sangue."


13 comentários:

Anônimo disse...

Que bom que houve tanta harmonia num momento triste como esse!...
Um beijo.
Anathalia.

Elis disse...

Que experiencia única!Acho legal essa demonstraçao de afeto da parte deles!É diferente,mas é muito bonito também!E essas coisas só nos engrandecem mesmo!Nos mantenha informados!!

Anônimo disse...

Culturas diferentes ... sinto pela morte dele !
Um abraço em seu marido ...
Acho que aquele teu sonho que virá buscar no Brasil está mais perto pois dizem que sempre parte alguém nessas ocasiões !
Beijinhos ,
Bel

Elis disse...

Eita,Bel!Será...eu num tinha pensado nisso,moça!Então,vamos planejar mais e mais.

Anônimo disse...

Navegando,navegando,cheguei por aqui.Essa tradição é mesmo bonita.Talvez até menos sofrida.Porém,muito mais profunda e respeitável.

Maíra disse...

A gente aprende cada coisa por aí, não? E cada uma dessas coisas nos faz crescer e nos tornarmos melhor.
Que bom que, apesar de toda a tristeza, tudo tenha corrido em paz e harmonia.
Beijinhos

Cris Penaforte disse...

Oi Elis...
Menina, hoje parei p/ dar uma geral no blog,e listar uns links que tenho p/ colocar lá...e o seu é um deles, aí fica mais fácil vir aqui né? Seu blog continua lindo!
Para minha surpresa, vi aqui dois amigos em comum: Sérgio e Mário! A blogosfera é tb um mundo pequeno mesmo em sua imensidão...rs.
Apesar de tudo, ficou lindo esse post sobre o seu sogro...é como diz aquele ditado:"Vivendo e aprendendo"! E a gente sempre aprende em todas as situações ...
Um bom fim de semana...Bjão, Crissssssssssssss...

brasileirinha no hawaii disse...

ai Lis q fase! fia, to aqui certa de que sei tudo do bendito livrim, qdo chego lah, dana-se tudo, nao tenho saco p ler 200 perguntas em ingles, leio, qdo chego na metade, fico entediada e acabo nunca terminando o dito :-)
bj grande pro ce!!!

Lucianna disse...

Oi Elis,

Que coisa chata, hein? Espero que todos estajam bem.
Cultura realmente eh algo extraordinario, eu acho incrivel o como o povo da america do norte ve a morte como uma transicao, sofrem sim, pela perda, mas nao fazem disso algo macabro ou extremamente triste...

Muitos bjs para vcs

Anônimo disse...

É diferente demais mesmo.Mas,culturas só nos enriquecem quando sabemos absorver corretamente.Parabéns,dona escritora!

Gau disse...

Lindona, a vida é um eterno aprendizado!!!

Bjs

Gau

Mário disse...

Sinto muito pelo falecimento do teu sogro.

Vivi disse...

O velório do meu avô foi assim..Muitos comes e bebes e pouca lágrima...E durou 3 dias e o corpo era velado em casa.

Amiga um super bjão e até.

Minhas fotos

www.flickr.com

About Me

Minha foto
Elis
Joao Pessoa -, PB e Illinois, United States
Visualizar meu perfil completo
http://meiroca.blogspot.com/. Tecnologia do Blogger.

eXTReMe Tracker

Quote of the Day

more Quotes

Seguidores

Tradutor

Blog Archive

Páginas