quarta-feira, agosto 18, 2010

PostHeaderIcon O que e perdoar?

José tinha apenas dezessete anos quando seus irmãos, friamente, venderam-no para a escravidão. Separado de sua família e do seu país, ele atingiu a posição de supervisor da casa de Potifar, seu senhor egípcio. Mas o desastre atingiu-o novamente. Ele recusou os avanços sexuais da esposa de Potifar e ela acusou-o falsamente de assediá-la. Ele foi posto na prisão, onde, mais uma vez, o Senhor estava com ele e se tornou o supervisor dos outros prisioneiros. José permaneceu nessa prisão pelo menos durante dois anos.

Faraó, rei do Egito, teve um sonho e desejava sua interpretação. José foi capaz, pelo poder de Deus, de interpretar o sonho de Faraó e foi exaltado a uma posição de poder próxima à do próprio Faraó. Este fê-lo encarregado da armazenagem e da distribuição dos cereais em toda a terra do Egito. Foi depois disto que os irmãos de José vieram ao Egito para comprar cereais. Estava dentro do poder de José tomar vingança contra aqueles que tinham pecado contra ele tantos anos atrás. Contudo, a Bíblia nos conta que José experimentou seus irmãos e, tendo visto o arrependimento deles, recebeu-os com lágrimas e afeto. Ele os tinha perdoado.

Todos os livros santos – inclusive a Bíblia - falam a respeito do perdão, mesmo aqueles escritos a milhares de anos atrás. Todos dizem a mesma coisa, de que o perdão é o ponta-pé inicial para qualquer processo de cura, seja ele corporal, espiritual ou mental. E mesmo assim, muito pouco sabíamos a respeito do como fazer para perdoar. O que eu aprendi na infância, era que precisávamos colocar uma pedra sobre o assunto e fazer de conta que ele nunca existiu. Esquece-lo. Depois de anos e anos tentando fazer o que me disseram sabem o que eu realmente aprendi? É impossível esquecer o passado colocando pedras em cima dele. E isto vale, inclusive, para aquelas circunstâncias ruins vividas com pessoas que eu amava muito – pais, amigos, etc.

Fazia tempo que eu queria ter feito um post sobre isso. Ha muito que aqui e acola - nesse blog - eu escuto que " nao, eu nao perdoaria jamais ", " nao, eu nao queria nem papo com a tal pessoa ", etc. Sera que o que quiseram dizer foi que aquele que perdoa eh fraco e se deixa enganar facilmente? E quantas pessoas deixam que bobeiras extremas os privem de certos momentos? E quem nao erra? Eu ja me sentei nas duas cadeiras...ja fui perdoada e ja perdoei. Provei da dor e da delicia de ser o que sou e me senti muito aliviada em poder reatar o elo que, supostamente, teria sido corrompido, perdido. Perdoar, as vezes quer dizer voltar a permitir que o outro passe a cruzar os eu caminho, passe a participar novamente de nossas vidas e, outras vezes, perdoar que dizer aceitar os fatos e descarregar-se do peso sem que pra isso o outro tenha que participar ativamente dos seus dias, do seu convivio, mas tudo sem odio, sem raiva.

Perdoar definitivamente não é colocar pedras em cima de problemas. Perdoar é muito mais do que isto. Perdoar significa compreender o que aconteceu e aprender com a circunstância, de maneira que, se a circunstância ocorrer novamente, você saberá como agir de forma adequada. Em outras palavras, a gente se torna uma pessoa mais competente diante do mundo.

Quantas coisas no passado nos metia medo e que hoje rimos quando estamos diante delas? Quantas circunstâncias nos resultaram em raiva ou mágoa e hoje sabemos contorna-las sem com isso ficarmos brabos ou magoados com as pessoas que tentam nos machucar? Muitas vezes o que acabamos por sentir é dó delas.

Para você perdoar alguém ( na minha opiniao ), é preciso fazer três coisas: compreender, aprender e agir.

O primeiro passo para o perdão é você compreender o que aconteceu. Uma das evidências de que esta compreensão aconteceu é que você agora consegue pensar no passado e avaliar o ocorrido imparcialmente. Sem o ressentimento fica muito mais fácil entender os detalhes do que aconteceu sem correr o risco de se colocar na defensiva, achando que o mundo é que está contra nós, ou que o problema esta 100% na outra pessoa. Uma técnica utilizada em larga escala nos consultórios de psicólogos, é conduzir o paciente a responder a seguinte pergunta: ‘o que foi que eu fiz (ou deixei de fazer) que permiti que o outro se comportasse comigo daquela maneira?’ É uma pergunta incômoda de ser respondida, uma vez que a pessoa precisa se colocar no papel de responsável pelo que aconteceu. Temos a tendência de responsabilizar apenas os outros pelos ressentimentos que carregamos, afirmando que são os outros os responsáveis pelas dificuldades que vivemos hoje.


" Perdoar e esquecer equivale a jogar pela janela experiências adquiridas com muito custo. Se uma pessoa com quem temos ligação ou convívio nos faz algo de desagradável ou irritante, temos apenas de nos perguntar se ela nos é ou não valiosa o suficiente para aceitarmos que repita segunda vez e com frequência semelhante tratamento, e até de maneira mais grave. Em caso afirmativo, não há muito a dizer, porque falar ajuda pouco. Temos, portanto, de deixar passar essa ofensa, com ou sem reprimenda; todavia, devemos saber que agindo assim estaremos a expor-nos à sua repetição. Em caso negativo, temos de romper de modo imediato e definitivo com o valioso amigo ou, se for um servente, dispensá-lo. Pois, quando a situação se repetir, será inevitável que ele faça exactamente a mesma coisa, ou algo inteiramente análogo, apesar de, nesse momento, nos assegurar o contrário de modo profundo e sincero. Pode-se esquecer tudo, tudo, menos a si mesmo, menos o próprio ser, pois o carácter é absolutamente incorrigível e todas as acções humanas brotam de um princípio íntimo, em virtude do qual, o homem, em circunstâncias iguais, tem sempre de fazer o mesmo, e não o que é diferente. (...) Por conseguinte, reconciliarmo-nos com o amigo com quem rompemos relações é uma fraqueza pela qual se expiará quando, na primeira oportunidade, ele fizer exactamente a mesma coisa que produziu a ruptura, até com mais ousadia, munido da consciência secreta da sua imprescindibilidade. " - Arthur Schopenhauer, in 'Aforismos para a Sabedoria de Vida'

O que vcs acham do pesamento dele? Na minha leiga opiniao, nao eh bem assim. O assunto nao pode ser tratado somente pelas margens. Ha muito mais envolvido...e, se assim fosse, todo mundo ja nao teria nem mais o que jogar pela janela, afinal, todo mundo erra. Eu concordo com o Schopenhauer quando ele disse " Nao ha sabedoria, sem esforco ", ou seja, vale jogar algumas experiencias pela janela...o esforco ja seria um aprendizado.



15 comentários:

Meire disse...

Eu gostei muito do que li. Perdoar é um ato de nobreza, faz bem para a alma e para a saude.
Dependendo da "situaçao" eu sigo as palavras de Kennedy "Pordoe seu inimigo, mas nunca esqueça seu nome".
Mas o caso da pergunta "o que fiz...", tem situaçoes que voce acaba realmente provocando e dando a mao para ser mordida.
Tudo muito complexo, mas ao mesmo tempo tudo tao transparente!

Beijos

Meire

sandrinha disse...

well...ha muitas coisas que eu nao consigo perdoar: como por exemplo mentiras e traicao. Eh meramente impossivel voce conseguir perdoar quem mente pra voce ou quem te trai, ou as duas coisas juntas.
Voce pode ateh dizer que perdoou, mas vai viver nas sombras das duvidas, e quando vc menos esperar lah estarah voce desconfiando, pq como diz o velho deitado: confianca eh coisa que se leva anos para construir e segundos para se destruir. O ditado mais certo que jah vi na vida.
POrtanto todo mundo eh humano, e todo mundo erra, dependendo do erro eh possivel se passar uma borracha e seguir em frente, outros erros como os que citei eh realmente enganar-se a si mesmo achando que se consegue conviver com alguem mentiroso(a) e infiel pro resto da vinda, sorrindo como se nada tivesse acontecido.
OU seja, na minha vida nao existe meia amizade, meias palavras, meia verdade, meio sentimento.
Uso 100% da verdade para que as coisas sejam exatamente transparentes e sem duvidas, e ensino meus filhos isso tbm. Mentir nem de brincadeira! e ai posso te dizer que tbm sou humana e portanto nao 100% perfeita, perdoar?? simmmm desde que nao afete a minha confianca, do contrario nem jesus cristo descendo na face da terra me faz mudar de opiniao. Ai vem aquelas: Mas Jesus foi traido e perdoou e pq vc nao perdoaria??
e eis a resposta: Pq eu nao sou Jesus Cristo ;)

Elis disse...

Sandra, eu tava me referindo ao perdao em geral e no que vc citou, me fez lembrar que nao eh possivel perdoar de coracao aquela pessoa que vive aprontando aqui e ali, minha amiga. Desse jeito, nao ha confianca q cresca mesmo. So q eu ACREDITO que as pessoas mudam, se arrependem de verdade. As pessoas, o mundo e nos com ele.

Sonho Meu disse...

Eu posso ate perdoar...mas esqueçer
jamais.

Tatiana disse...

Adorei o blog novo,Elis, ficou uma graça,principalmente a fotinho do header!!
Quanto ao perdao...,acho que esse tema me afeta razoavelmente pouco..rsrs...me acho ate idiota as vezes, porque esqueço facil.
A menos claro que seja algo muito grave, entao perdoo dentro de mim para nao me fazer mal, mas perco o contato, caso seja so amizade.
Familia já é assunto mais complexo.
Gostei quando voce disse, "a gente se torna uma pessoa mais competente diante do mundo," quando perdoa.
Acho que,com a vida nos tornamos mais maduros e aprendemos a perdoar sem nos sentir inferiores.
Adorei o post!
Beijos.
Tati.

Elis disse...

Elena, esquecer a gente nao esquece mesmo. Fica guardado la dentro. O importante eh a sensacao de perdoar e ser perdoado...a vida segue com melor qualidade.

Lilia disse...

Oi, Elis, to sumidissima pq voltei a estudar e agora, tentando alcancar o apice das coisas que almejo... Adorei o novo visual do seu blog... Li seu post e nao pude deixar de ler os comentarios....concordo totalmente com a Sandrinha e com seu comentario logo abaixo...
Tbm jah estive nos dois lugares, inclusive hoje me dou super bem com uma pessoa a qual perdoei e fui perdoada ao mesmo tempo...
Mas tem os caso em que nao dah mesmo...

Beijos!

Bel disse...

Amiga ,
irei fazer um exame que chama ultrassonografia endoscópica , que é uma endoscopia mas que a "camera" lá dentro , é um condutor que faz o US do pancreas , por isso precisa de anestesia , mas é só uma coisinha leve .
Bjs e reze por mim .

Édina disse...

Elis,
eu acho que perdoar é uma questão de crescimento... É saber e reconhecer que todos erramos, e da mesma maneira que as vezes perdoamos podemos também ser perdoados... É dificil ? É! Mas é tão bom quando sentimos aquela paz de esprito de uma história resolvida...
beijinhos...

Aracelli Cândido disse...

Oiii Elis... Quanto tempo... Andei sumidíssima, mas agora estou de volta.
E agora com 2 bbs, rsrsrsrsrsrs, depois dou mais notícias, me add de novo no msn e a gente conversa direito. celly_candido@hotmail.com
Tudo de bom, um cheiro grande
Aracelli

Sra. Rapadura disse...

Elis, adorei o novo layout.
Com relação ao post...Há 2 atrás sofri muito, devido a traição de uma amiga. Foi doloroso demais, talvez a dor mais forte que senti na vida. E foi preciso perdoar dentro de mim mesma, para poder me libertar. "O fraco jamais perdoa, o perdão é característica do forte." (Mahatma Gandhi)

mulheresdocoveiro disse...

aquele que perdoa eh fraco e se deixa enganar facilmente?

a certas visoes, eh isso. no mais grosso modo.

concordo em partes com o autor citado e principalmente lhe digo que na maioria dos livros daqui, eles dizem pra voce "move on" qdo vc comeca a olhar uma amizade e a ver que ela lhe da mais problemas do q alegria.
Sera q isso se aplica a tudo na vida? eu nao sei dizer. posso ser chamada de fraca tb, talvez looser? Nao sei ao certo a definicao que me eh dada qdo cometo um erro, tento concerta-lo ou quando qualquer outra parte comete o erro mas nao da a chance do dialogo.

ps: Diante do que voce me escreveu, semana q vem ou no final de semana, eu vou lhe escrever de volta pq tive 2 ideias fabulosas pra dar uma forca ai. eu quero ferias, ta pesado o negocio!

Fernanda disse...

Como eu acredito no "karma" penso primeiro na minha responsabilidade do que me está a acontecer. Depois, penso que se aconteceu foi merecido ( por muito que doa), e esqueço. Tento melhorar-me. Por isso não tenho inimigos, embora inimigos me tenham a mim, mas o problema já não é meu!

Beijos, Elis.

Elis disse...

Nanda, eu nao sou religiosa e respeito o ponto de vista de cada.
E vc tem toda a razao em dizer que " ai, o problema ja nao eh meu ". Valeu!! To contigo!

tina disse...

Quando se exclui alguém da nossa vida,é porque a pessoa nos ofendeu, nos traiu mais de uma vez.Até porque não vivemos em um plano de seres perfeitos e temos que ter certa tolerância, ser flexíveis. Mas cá para nós!!Tem pessoas M U I T O mal acostumadas, descaradas, mal caráter, com este negócio de viver aprontando para depois pedir perdão. E por outro lado estão as pessoas que são verdadeiras B E A T A S. Acham que perdoar é divino.Não concordo, que se me baterem de um lado da cara devo dar o outro lado, e não revidar. P I A D A isto. Coisas estas, mal ensinadas pela Igreja Católica (sou católica,heheee).Quem quiser ser respeitado deve se dar o respeito, respeitar e se defender.Temos muitos "amigos", mas amigos mesmos: muito poucos.As vezes tiramos alguém da nossa vida para melhor vivermos. Tem pessoas, ditas amigas, que se transformam em verdadeiras ameaças.Tirá-las da nossa convivência, as vezes nos dói. Mas tem ocasiões em que os benefícios são maiores. E quando fazemos isto não significa querer mal ao outro. Se a ofensa parte dele, ele é que nos quer mal.Não tenho muitos amigos nem muitos inimigos. Tenho grandes amigos.Se eu tiver que fingir para conservar uma amizade,não tenha dúvida nenhuma de que terei um inimigo para a vida inteira.Podemos sim perdoar a todos.Contanto que mudemos nossa postura diante da pessoa. O que era já não pode ser mais!!

Minhas fotos

www.flickr.com

About Me

Minha foto
Elis
Joao Pessoa -, PB e Illinois, United States
Visualizar meu perfil completo
http://meiroca.blogspot.com/. Tecnologia do Blogger.

eXTReMe Tracker

Quote of the Day

more Quotes

Seguidores

Tradutor

Blog Archive

Páginas